terça-feira, 2 de agosto de 2016

Lua Nova em Leão 2016

Sol, Lua e Vênus em Leão assinalam a renovação do Self, o encontro da mais pura expressão amorosa. A começar pelo amor a si mesmo, a elevar a autoestima, parra que se possa amar ao próximo, como Ele, o Cristo nos ensinou. Ao que for vendilhão de templos, deve-se dizer não.

Sol e Lua estão em excelente contato com Saturno em Sagitário, favorecendo o que for verdade e bem individual estabelecer-se como meta de vida a longo prazo, consolidando a criatividade e a cura do 'eu'.
O outro aspecto poderoso é o quincuce a Netuno em Peixes. O Sol simboliza o coração, o real amor espiritual, sem o qual tudo não passa de paixão, e também o olho, por onde entra e sai a luz; e Netuno, é o nada para a criatura mal direcionada em sua espiritualidade, ou então o grande amor e compaixão para quem busca a beleza e a verdade da Vida. Essa combinação de Sol e Netuno me lembrou a história do Arcanjo Rafael, aquele que cura os males do corpo e da alma. Narra o testamento sobre o encontro de Rafael e Tobias, um menino triste pela cegueira de seu pai, o qual o Arcanjo socorreu, ensinando-o a fazer o bálsamo de fel de peixe para a cura dos olhos.
Vejo nesse relato o como somos capazes de nos curarmos se soubermos mudar o olhar da desmedida ambição, ou da incredulidade em sabedoria, na devoção e bem querer aos nossos, e ao amor próprio, que sabe seu valor e conhece seus dons e dádivas.

Num mapa astral pessoal, a casa 5, regência natural de Leão, indica por signo da cúspide e seu regente, como também planetas se aí se alojam, como o Sol pessoal reage aos estímulos de crescimento e coragem, onde está a lenda do herói pessoal.

O período é notável para quem trabalha com qualquer tipo de arte, coleções e museus.
E para con_sol_idar os relacionamentos amorosos, reiniciar, ou iniciar com ânimo e fuego! Um coração e olhar sobre si mesmo, ao outro e a vida, sempre traz cura e benesses.
Lua nova para plantar e cultivar o bom olhar.


Nessa lunação temos o ingresso de Marte em Sagitário que tende a exaltar os ânimos. No entanto o conveniente é saber ter critério e discernimento, pois Saturno e a quadratura a Mercúrio em Virgem, que por sinal ficará um longo tempo retrógrado, reavaliando posturas e ditos, colocando cada coisa no lugar devido, não deixará passar arroubos, temeridades e agressividade sem sentido.

Por isso digo:
São Gabriel com Maria.
São Rafael com Tobias ~
São Miguel com todas as hierarquias,
Abri para nós essa via!

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Santa Maria Madalena - 22 de Julho

No dia 22 de Julho comemora-se o dia de Madalena, a leoa de Judá. No dia que o Sol ingressa Leão, a Luz do espírito, a mulher e discípula de Cristo. E a Lua ingressa em Peixes, símbolo do cristianismo, e onde tenho o asteroide Magdala, ou Magdalena, n° 318 no meu mapa natal. Atualmente transita Sagitário aos 4°51' R.
A maioria dos meus consulentes me chama assim, de Madalena ou Mada, tratamento que muito gosto, por adorar o simbolismo e todo o significado que Ela comporta. Dediquei este blog, e tudo que escrevo a Ela, e para quem não sabe meu nome é Márcia. Madalena ;) com o aval Dela.
Após tantos anos me dei conta de jamais a ter homenageado aqui, lapso que me sei perdoada por quem o imenso amor que descobriu e sentiu, de tudo foi perdoada.
Obrigada por tudo minha amada Madalena! Maria vinda de Magdala! A protetora das mães solteiras, sós, abandonadas. A protetora das mulheres que muito amam.


"Um capítulo para o "Evangelho"
Saramago

De mim se há-de dizer que depois da morte de Jesus me arrependi do que chamavam os meus infames pecados de prostituta e me converti em penitente até ao fim da vida, e isso não é verdade. Subiram-me despida aos altares, coberta unicamente pela cabeleira que me desce até aos joelhos, com os seios murchos e a boca desdentada, e se é certo que os anos acabaram por ressequir a lisa tersura da minha pele, isso só sucedeu porque neste mundo nada pode prevalecer contra o tempo, não porque eu tivesse desprezado e ofendido o mesmo corpo que Jesus desejou e possuiu. Quem aquelas falsidades vier a dizer de mim nada sabe de amor. Deixei de ser prostituta no dia em que Jesus entrou na minha casa trazendo-me a ferida do seu pé para que eu a curasse, mas dessas obras humanas a que chamam pecados de luxúria não teria eu que me arrepender se foi como prostituta que o meu amado me conheceu e, tendo provado o meu corpo e sabido de que vivia, não me virou as costas. Quando diante de todos os discípulos Jesus me beijava uma e muitas vezes, eles perguntaram-lhe porque me queria mais a mim que a eles, e Jesus respondeu: “A que se deve que eu não vos queira tanto como a ela?” Eles não souberam que dizer porque nunca seriam capazes de amar Jesus com o mesmo absoluto amor com que eu o amava. Depois de Lázaro ter morrido, o desgosto e a tristeza de Jesus foram tais que, uma noite, debaixo do lençol que tapava a nossa nudez, eu lhe disse: “Não posso alcançar-te onde estás porque te fechaste atrás de uma porta que não é para forças humanas”, e ele disse, queixa e gemido de animal que se escondeu para sofrer: “Ainda que não possas entrar, não te afastes de mim, tem-me sempre estendida a tua mão mesmo quando não puderes ver-me, se não o fizeres esquecer-me-ei da vida, ou ela me esquecerá”. E quando, alguns dias passados, Jesus foi reunir-se com os discípulos, eu, que caminhava a seu lado, disse-lhe: “Olharei a tua sombra se não quiseres que te olhe a ti”, e ele respondeu: “Quero estar onde estiver a minha sombra se lá é que estiverem os teus olhos”. Amávamo-nos e dizíamos palavras como estas, não apenas por serem belas e verdadeiras, se é possível serem uma coisa e outra ao mesmo tempo, mas porque pressentíamos que o tempo das sombras estava a chegar e era preciso que começássemos a acostumar-nos, ainda juntos, à escuridão da ausência definitiva. Vi Jesus ressuscitado e no primeiro momento julguei que aquele homem era o cuidador do jardim onde o túmulo se encontrava, mas hoje sei que não o verei nunca dos altares onde me puseram, por mais altos que eles sejam, por mais perto do céu que alcancem, por mais adornados de flores e olorosos de perfumes.
A morte não foi o que nos separou, separou-nos para todo o sempre a eternidade. Naquele tempo, abraçados um ao outro, unidas pelo espírito e pela carne as nossas bocas, nem Jesus era então o que dele se proclamava, nem eu era o que de mim se escarnecia. Jesus, comigo, não foi o Filho de Deus, e eu, com ele, não fui a prostituta Maria de Magdala, fomos unicamente aquele homem e esta mulher, ambos estremecidos de amor e a quem o mundo rodeava como um abutre babado de sangue. Disseram alguns que Jesus havia expulsado sete demônios das minha entranhas, mas também isso não é verdade. O que Jesus fez, sim, foi despertar os sete anjos que dentro da minha alma dormiam à espera que ele me viesse pedir socorro: “Ajuda-me”. Foram os anjos que lhe curaram o pé, eles foram os que me guiaram as mãos trementes e limparam o pus da ferida, foram os que me puseram nos lábios a pergunta sem a qual Jesus não poderia ajudar-me a mim: “Sabes quem eu sou, o que faço, de que vivo”, e ele respondeu: “Sei”, “Não tiveste que olhar e ficaste a saber tudo”, disse eu, e ele respondeu: “Não sei nada”, e eu insisti: “Que sou prostituta”, “Isso sei”, “Que me deito com homens por dinheiro”, “Sim”, “Então sabes tudo de mim” e ele, com voz tranquila, como a lisa superfície de um lago murmurando, disse: “Sei só isso”. Então, eu ainda ignorava que ele fosse o filho de Deus, nem sequer imaginava que Deus quisesse ter um filho, mas, nesse instante, com a luz deslumbrante do entendimento pelo espírito, percebi que somente um verdadeiro Filho do Homem poderia ter pronunciado aquelas três palavras simples: “Sei só isso”. Ficamos a olhar um para o outro, nem tínhamos dado por que os anjos se tinham retirado já, e a partir dessa hora, pela palavra e pelo silêncio, pela noite e pelo dia, pelo sol e pela lua, pela presença e pela ausência, comecei a dizer a Jesus quem eu era, e ainda me faltava muito para chegar ao fundo de mim mesma quando o mataram.
 Sou Maria de Magdala e amei. Não há mais nada para dizer.
Referências bíblicas:

Marcos 16:9: "Havendo ele [Jesus] ressuscitado de manhã cedo no primeiro dia da semana, apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual expulsara sete demônios."

Lucas 8:12: "...andava Jesus de cidade em cidade...os doze iam com Ele ...e também Maria Madalena, da qual saíram sete demônios."

Lucas 10:38-42: v. 42: "Maria, pois, escolheu a boa parte e esta não lhe será tirada."

Lucas 7:37-50 - A "pecadora" unge os pés de Jesus: v. 39: "Se este fora profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que Lhe tocou, porque é pecadora." (Valor do perfume: 300 dias de trabalho – Mat. 20:2.)

Mc. 14:3 a 9. V. 3: "Em Betânia, ...em casa de Simão, o leproso..." v. 9: "...Onde for pregado em todo o mundo o evangelho, será também contado o que ela fez..."

João 12:1-8 – Maria unge os pés de Jesus.

João 11 – ressurreição de Lázaro. V.5: "Ora, amava Jesus a Marta, e sua irmã, e a Lázaro."

Mateus 27:56-61. O sepultamento de Jesus. V. 61: "Achavam-se ali, sentadas em frente da sepultura, Maria Madalena e a outra Maria."


O Evangelho de Maria Madalena (fragmento)

O Salvador disse: “Todas as espécies, todas as formações, todas as criaturas estão unidas, elas dependem umas das outras, e se separarão novamente em sua própria origem. Pois a essência da matéria somente se separará de novo em sua própria essência. Quem tem ouvidos para ouvir que ouça”.

Pedro lhe disse: “Já que nos explicaste tudo, diz-nos isso também: o que é o pecado do mundo?” Jesus disse: “Não há pecado, sois vós que o criais, quando fazeis coisas da mesma espécie que o adultério, que é chamado ‘pecado’. Por isso, Deus-Pai veio para o meio de vós, para a essência de cada espécie, para conduzi-la à sua origem”.

Em seguida disse: “Por isso adoeceis e morreis […] Aquele que compreende minhas palavras, que as coloque em prática. A matéria produziu uma paixão sem igual, que se originou de algo contrário à Natureza Divina. A partir daí, todo o corpo se desequilibra. Essa é a razão por que vos digo: tende coragem, e se estiverdes desanimados, procurai força das diferentes manifestações da Natureza. Quem tem ouvidos para ouvir que ouça.”

Quando o Filho de Deus assim falou, saudou a todos dizendo: “A Paz esteja convosco. Recebei minha paz. Tomai cuidado para que ninguém vos afaste do Caminho, dizendo: ‘Por aqui’ ou ‘Por lá’, pois o Filho do Homem está dentro de vós. Segui-o. Quem o procurar, o encontrará. Prossegui agora, então, pregai o Evangelho do Reino. Não estabeleçais outras regras, além das que vos mostrei, e não instituais como legislador, senão sereis cerceados por elas”. Após dizer tudo isso, partiu.

Mas eles estavam profundamente tristes. E falavam: “Como vamos pregar aos gentios o Evangelho do Reino do Filho do Homem? Se eles não o procuraram, vão poupar a nós?” Maria Madalena se levantou, cumprimentou a todos e disse a seus irmãos: “Não vos lamentais nem sofrais, nem hesiteis, pois Sua Graça estará inteiramente convosco e vos protegerá. Antes, louvemos sua grandeza, pois Ele nos preparou e nos fez homens”.

Após Maria ter dito isso, eles entregaram seus corações a Deus e começaram a conversar sobre as Palavras do Salvador.

Pedro disse a Maria: “Irmã, sabemos que o Salvador te amava mais do que qualquer outra mulher. Conta-nos as palavras do Salvador, as de que te lembras, aquelas que só tu sabes e nós nem ouvimos”.

Maria Madalena respondeu, dizendo: “Esclarecerei a vós o que está oculto”. E ela começou a falar essas palavras: “Eu…”, disse ela, “Eu tive uma visão do Senhor e contei a Ele: ‘Mestre, apareceste-me hoje numa visão’.

Ele respondeu e me disse: ‘Bem-aventurada sejas, por não teres fraquejado ao me ver. Pois, onde está a mente, há um tesouro’. Eu lhe disse: ‘Mestre, aquele que tem uma visão vê com a alma ou com o espírito?’ Jesus respondeu e disse: “Não vê nem com a alma nem com o espírito, mas com a consciência, que está entre ambos – assim é que tem a visão […]”.

E o desejo disse à alma: ‘Não te vi descer, mas agora te vejo subir. Por que falas mentira, já que pertences a mim?’ A alma respondeu e disse: ‘Eu te vi. Não me viste, nem me reconheceste. Usaste-me como acessório e não me reconheceste.’ Depois de dizer isso, a alma foi embora, exultante de alegria. “De novo alcançou a terceira potência, chamada ignorância. A potência inquiriu a alma, dizendo: ‘Onde vais? Estás aprisionada à maldade. Estás aprisionada, não julgues!’

E a alma disse: ‘Por que me julgaste apesar de eu não haver julgado? Eu estava aprisionada; no entanto, não aprisionei. Não fui reconhecida que o Todo se está desfazendo, tanto as coisas terrenas quanto as celestiais.’ “Quando a alma venceu a terceira potência, subiu e viu a quarta potência, que assumiu sete formas. A primeira forma, trevas; a segunda, desejo; a terceira, ignorância; a quarta é a comoção da morte; a quinta é o reino da carne; a sexta é a vã sabedoria da carne; a sétima, a sabedoria irada. Essas são as sete potências da ira.

Elas perguntaram à alma: ´De onde vens, devoradora de homens, ou onde vais, conquistadora do espaço?’ A alma respondeu, dizendo: ‘O que me subjugava foi eliminado e o que me fazia voltar foi derrotado…, e meu desejo foi consumido e a ignorância morreu. Num mundo fui libertada de outro mundo; num tipo fui libertada de um tipo celestial e também dos grilhões do esquecimento, que são transitórios. Daqui em diante, alcançarei em silêncio o final do tempo propício, do reino eterno’.”

Depois de ter dito isso, Maria Madalena se calou, pois até aqui o Salvador lhe tinha falado. Mas André respondeu e disse aos irmãos: “Dizei o que tendes para dizer sobre o que ela falou. Eu, de minha parte, não acredito que o Salvador tenha dito isso. Pois esses ensinamentos carregam ideias estranhas”. Pedro respondeu e falou sobre as mesmas coisas.

Ele os inquiriu sobre o Salvador: “Será que ele realmente conversou em particular com uma mulher e não abertamente conosco? Devemos mudar de opinião e ouvirmos ela? Ele a preferiu a nós?” Então Maria Madalena se lamentou e disse a Pedro: “Pedro, meu irmão, o que estás pensando? Achas que inventei tudo isso no mau coração ou que estou mentindo sobre o Salvador?”

Levi respondeu a Pedro: “Pedro, sempre foste exaltado. Agora te vejo competindo com uma mulher como adversário. Mas se o Salvador a fez merecedora, quem és tu para rejeitá-la? Certamente o Salvador a conhece bem. Daí tê-la amado mais do que a nós. É, antes, o caso de nos envergonharmos e assumirmos o Homem Perfeito e nos separaremos, como Ele nos mandou, e pregarmos o Evangelho, não criando nenhuma regra ou lei, além das que o Salvador nos legou”.

Depois que Levi disse essas palavras, eles começaram a sair para anunciar e pregar.



terça-feira, 19 de julho de 2016

Lua cheia em Capricórnio 2016

Lua cheia em Capricórnio, 19/07, às 19h56 horário Brasília, da lunação de Câncer.

Do que é esclarecido, vindo à tona do mais oculto, profundo.
Que para existir amor incondicional, a condição é a tomada de consciência desta incondicionalidade.

E jamais duvidar do poder do amor.
A questão agora é: O que fazer com o precioso tempo que nos foi dado e desabrochou?
-
Assim disse Urano em Áries no ápice do quadrado em T à lunação cheia, e Marte em Escorpião em trígono a esta, e de viés a Urano...



“Quando falamos de intuição, de voz interior, o que quer dizer isso?
Essa voz interior pode ser completamente falsa. Notai, por favor, que não estou a tentar destruir a vossa intuição. Estou a procurar averiguar se a intuição é verdadeira ou falsa. Ora, sem dúvida, enquanto não compreendemos o processo do desejo, consciente e bem assim inconsciente, não podemos fiarmos da intuição, porque o desejo pode conduzir-nos a certos `fatos´, que não são fatos absolutamente.
O desejo inconsciente de ser, ou de não ser algo, faz-nos aceitar ou rejeitar, e por conseguinte devemos em primeiro lugar compreender o processo do nosso desejo e não declarar: `A intuição me diz que isto é verdadeiro´. Tomemos um exemplo muito simples, e compreendereis. Todos temos de morrer, feliz ou infelizmente, e o meu desejo de continuidade é muito forte, como acontece com a maioria das pessoas. Quando uso a palavra `reencarnação´, a minha intuição me diz: `Decididamente, isto é verdadeiro!´. Mas isto é a minha intuição ou o meu desejo?
O meu desejo de continuidade é tão forte, tão solidamente arraigado, que toma a forma da chamada intuição, o que afinal não tem sentido algum. Mas se, ao contrário, sou capaz, de compreender essa coisa extraordinária a que se chama desejo, a morte terá um significado de todo diferente.”
Jiddu Krishnamurti
"Austrália e Holanda 1955"
-
E a Vida será finalmente compreendida em sua essência, valorizada por seu imprevisível mistério, por seu dom de Luz sempre renovado, a cada nascimento, renascimento.
Feliz Luz cheia a todos!

domingo, 17 de julho de 2016

O signo de Leão em 2016

O Sol ingressa Leão em 22/07, às 06h31 horário Brasília.
Momento rico em todos os sentidos para os leoninos, e quem tiver Leão proeminente no mapa, seja por ângulos, ou a casa do mapa regida por Leão contenha planetas, principalmente os pessoais.
O primeiro decanato é beneficiado por Júpiter que ingressa em Libra em 09/09, formando um sextil separativo, que significa colher os benefícios empreendidos nos relacionamentos anteriormente. Expansão de ideias e do amor compartilhado. Recebimento de valores e reconhecimento devido. Participação em novos grupos onde terá boa acolhida, e o astral pessoal melhora consideravelmente. 
Convém investir na aparência pessoal, embelezar-se, mostrar a exuberância tão apreciada pelos leoninos que estão de bem com o próprio ego, o "Eu sou". Com isso, o 'nós somos', representado por Aquário, signo oposto do eixo, encontra mais prazer em participar na polaridade, vendo bem a beleza de alma de seus pares, e de todos que tem algo a dizer para contribuir na evolução humana.
Momento de boa sorte e entusiasmo a ser trabalhado.

Sol, Vênus e Mercúrio em trígono com Saturno em Sagitário.
Rico mesmo é trabalhar todos os potenciais. Apenas imaginar não confere o artista nem as obras, sejam lá quais forem, se ele não forjar através de seu corpo, o que seu espírito viu, intuiu e criou.
Saturno precisa dos limites terrenos, dar forma e estrutura material ao que se imaginou. A quem ousar, e não ficar perdido nos meandros simbólicos e labirínticos de Netuno, ganhará um presente que nada nem ninguém poderá tirar, pois se trata da aquisição de conhecimento, de saber expressar-se por uma nova forma não tentada antes, e que agora conseguida, irá mudar radicalmente e a longo prazo a vida pessoal do nativo em praticamente todos os setores.
Vênus e Saturno convidam a reconhecer a validez do casamento e companheirismo. Se o relacionamento anda frio, agora pode restabelecer a intimidade e o respeito, e a convivência de ideias, mesmo díspares, mas receptores de apoio mútuo.
Momento para crer em si mesmo, no amor e na bondade da divindade.
Momento real para agradecer muito por tudo que recebeu, e retribuir mostrando do que é capaz para elevar a sintonia solar, o espírito na matéria, a todos que participam direta ou indiretamente em sua vida. Trata-se de um momento bilateral entre dar e receber.

Sol, Vênus e Mercúrio em trígono a Urano em Áries.
Ondas além da compreensão invadem subitamente o cérebro, fornecendo insigths do que será, e de como solucionar questões complicadas, difíceis ou delicadas demais para expor de forma crua, que encontrarão sugestões sem choque para os demais aceitarem as inovações, e renovações.
Momento ideal para por em prática o que estava guardado no baú, e as ideias inconscientes que surgirem, vierem à luz.

PS: Com esse stellium em Leão e Marte em Escorpião aumenta a forte agressão pessoal e mundial por conquistas indébitas de território sem nenhuma valia.
Quando Marte ingressar em Sagitário, no dia 2 de Agosto, acredito que tudo será mais entusiasmo valorizando a verdade que a mera vontade de possuir.
O senão vem da conjunção de Marte com Saturno, mas esta pode se mostrar benéfica por impedir imediatismos e impulsos impensados. Por isso também diria que as Olimpíadas terão mais contundência por indisposição física dos atletas e cansaço, além de falta de concentração motivado por Netuno em Peixes, e muito dopping. Mas o conjunto do evento será belo e feliz.
Eu rezo para que o Deus dos deuses protejam a tudo e todos neste país sempre, mas principalmente nesta época quando tantos povos diversos estarão aqui unidos num mesmo objetivo.
O ganhador é aquele que participa de forma corajosa, limpa e honestamente. 

Felicidades leoninos!

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Saturno em Sagitário - Netuno em Peixes

O aspecto de quadratura entre Saturno em Sagitário está vigente desde Novembro 2015, e finda em 24 de Setembro 2016.
Um aspecto de teor desconstrutivo, tanto no nível social, quanto no legislativo, e no religioso.
Sagitário recebe muito mal este transito de Saturno, por ser um signo de expansão, prosperidade e alegria, e Saturno ser restritivo. Por onde Saturno passa, ele coíbe, atrasa, e testa limites e capacidades. Por si só já irrita e deprime o jovial e visionário Sagitário, sempre em busca de novos planos e renovação de ideais. Isso tende a levar a um estado depressivo, mesmo se a vida do indivíduo foi bem estruturada. O senão vem dessas estruturas não mais garantirem o devido sustento nem a graça que se tinha antes ao executar as tarefas criadas com tanto gosto e confiança de tranquilo crescimento, por tudo estar conveniente, e de repente deixar de ser, e começar o surgimento de dificuldades das mais variadas espécies nos empreendimentos.
Se isso está acontecendo, no trabalho e na família, o ideal é cortar excessos, e desenvolver concomitante pequenos projetos que renovem e mantenham o padrão, até que a opulência volte.
Saturno está pedindo para ser avaliado e reconstruído o que se tem, e o que se acredita. Nas leis dos homens tudo deve ser respeitado, principalmente em questões de comércio e vendas, na aplicação do dinheiro; este deve ser bem empregado no que há precisão de serviços, não em luxos por ora...
Na religião, a consagração a um Deus e a fé inabalável, torna possível a realização de planos a médio e longo prazo, e a delícia dos milagres que chegam na hora certa.
É hora de amadurecer pensamentos, ideias, conceitos e as metas de vida, de felicidade na vida.
A questão que se interpõe neste processo de reconstrução Saturno / Sagitário, é a desconstrução causada por Netuno em Peixes, um verdadeiro alagamento dos ideais e circunstâncias, que perdem todo o contorno e nitidez. Nem todos os sonhos viram pesadelos, mas podem ser quimeras...
O que Saturno limita e define, Netuno desfaz sem que se perceba o tamanho do estrago. Netuno em Peixes é por demais insondável, e totalmente ilimitado. Nunca foi tão preciso ter uma bússola para não perder o Norte.
Esse aspecto causa cansaço, preguiça, desânimo, sensação de incapacidade, e o pior: o de inutilidade de fazer algo pra' sair do lodo, ainda mais com o auxílio de Marte em Escorpião que se prolonga no signo causando mal-estar por não ter e ver suas ações concludentes e certeiras, como é seu estilo.
Todos nós, tudo no mundo está sofrendo este aspecto desagregador. Essa maré de ódio é o reflexo dos esforços repetidos darem literalmente em nada. Além do caos dos governos no mundo. Todos querendo um pedaço à força de onde não há, nem haverá mais nada a roubar ou pilhar. Ainda falta um tempo, mas tudo entrará nos eixos. A Verdade vencerá. Eu creio na Ressurreição da carne.
Então o que fazer enquanto isso?
Caminhar devagar, discernir, analisar, escrever prós e contras para priorizar o que deve ser feito, e descartar, por ora, o que seria um gasto de energia e recursos sem retorno. Tudo deve ser bem pensado, até aquela viagem dos sonhos pode ter um sabor amargo no final, sem falar na canseira danada...
Um bom momento para relaxar, deixar fluir o inconsciente, ver o que ele quer dizer, fazer uma purificação mental e espiritual de hábitos arraigados e mecânicos. No automático aqui nada funciona.
E com as novas informações e visões, deixar partir o que já cumpriu seu destino, e repaginar a vida e o local em que se vive.
Saturno em Sagitário e Netuno em peixes afetam igualmente os signos de Gêmeos e Virgem. O aspecto tenso entre os dois planetas termina em Setembro, mas continuaram seus trânsitos por longo tempo ainda, no segundo e terceiro decanatos destes signos.
Para as pessoas que lidam com arte e espiritualidade, este é um tempo de descobertas vitais sobre si mesmo, e o que até então se acreditava e produzia, trazendo novas formas de entendimento e ampliação da conexão com o divino. A mente acaba por encontrar mais formas de se expressar com fundamento e convicção. Tudo paulatinamente, e conforme for surgindo, e de acordo com o empenho de unir o raciocínio lógico ao que é indizível.
Quanto mais simples e puros forem os rituais de contemplação e ação, maior a paz e riqueza futura, criadas pela reconstrução em parâmetros legítimos de igualdade entre os seres e a Terra.
Img. by Matina Niegel; Ich, der Wächter